O MERCADO DO AÇO

Tudo que você precisa saber sobre produção, distribuição e armazenamento do aço.

O AÇO NO SEU DIA A DIA

Você sabia que o aço está presente em todos os dias da sua vida?

Acredite, é quase impossível imaginar o mundo sem o uso do aço. Ele é aplicado na construção de prédios, execução de obras públicas, instalação de meios de comunicação, produção de equipamentos, entre outras utilidades.

Ou seja, o aço está nas relações humanas, nos sonhos de consumo, na esperança de cura, na intimidade dos lares, nos ideais de um futuro melhor. Está presente no nosso dia-a-dia mesmo antes de nascermos. Em tudo o que fazemos, a toda hora e em qualquer lugar, esse é um material essencial à vida.  

O aço, em processo de solidificação, é transformado em produtos siderúrgicos como chapas grossas e finas, bobinas, vergalhões, arames, perfilados e barras. Este aço segue para outras indústrias que vão usar para fabricações diversas.

O aço que sai dessas indústrias é empregado em utensílios domésticos (panelas, talheres), computadores, produtos eletroeletrônicos e instrumentos hospitalares entre outros.

Serve também para montagem de grandes estruturas em hidrelétricas que geram e transmitem energia, além de servir para construção de máquinas fundamentais para a agricultura. Quer dizer que o aço também é importante para que o alimento chega em nossas mesas.

Também é importante para o transporte, porque o aço é usado na produção de veículos, desde uma bicicleta até uma sofisticada nave espacial, passando por trens, navios, ônibus e carros.

O AÇO E NO QUE ELE PODE SER TRANSFORMADO

Por ser um material 100% reciclável devido às suas características ele pode ser reaproveitado para a transformação de outros produtos, ou seja, a lata de aço de hoje pode virar o carro de amanhã, depois a geladeira, depois uma nova lata e assim por diante.

Dessa forma, o processo produtivo também vem se tornando cada vez mais sustentável, uma vez que muitas usinas siderúrgicas do país têm investido em ações de sustentabilidade por meio de apoio a projetos sociais, incentivo a reciclagem do material e o uso de tecnologias limpas.

Já que a importância do retorno ao ciclo de uma matéria-prima é vital para o desenvolvimento sustentável do planeta, em países da Europa, como Alemanha, Holanda e Áustria é muito comum eles chegarem a reciclar cerca de 80% de suas latas de aço pós-consumo.

Enquanto o Brasil já chegou a atingir o índice de 49% de reciclagem das latas de aço.

O IMPACTO DO AÇO NA ECONOMIA E MERCADO BRASILEIRO

Além do retorno ao ciclo de sua matéria-prima, o setor do aço aderiu aos princípios e valores do desenvolvimento sustentável, por meio do uso mais racional dos recursos naturais e insumos.

O que faz com que o aço seja um componente muito importante para todo o funcionamento da economia por meio do encadeamento de diversas cadeias produtivas. Segundo o Instituto Aço Brasil (IABr) em fevereiro de 2015, as siderúrgicas brasileiras produziram aproximadamente 5,69 mil toneladas do metal e respondeu por 109 mil postos de trabalho gerados no país.

E apesar de 2016 e 2017 terem trazido perdas resultantes de diversos fatores, como por exemplo a greve dos caminhoneiros em maio de 2017, no primeiro semestre de 2018 a produção da indústria do aço no Brasil cresceu 2,9% o que mostra uma gradual trajetória de recuperação no setor.

MAS, COMO OCORRE O PROCESSO DE FABRICAÇÃO DO AÇO NA SIDERURGIA?

Basicamente, o aço é uma liga de ferro, carbono e manganês. Na siderurgia, usa-se carvão mineral, e em alguns casos, o carvão vegetal.

O carvão exerce duplo papel na fabricação do aço. Como combustível, permite alcançar altas temperaturas (cerca de 1.500º Celsius) necessárias à fusão do minério. Como redutor, associa-se ao oxigênio que se desprende do minério com a alta temperatura, deixando livre o ferro.

No alto forno é introduzido o minério de ferro sob a forma de sínter ou pelotas (o minério inicialmente contendo cerca de 99 % de Fe2O3, que após ser submetido à sinterização ou pelotização, que reduz o teor de Fe2O3 para cerca de 80 %), é transformado em ferro gusa líquido com teor de ferro da ordem de 95 %.

Após a produção no alto forno o ferro gusa é submetido à conversão em aço na aciaria a oxigênio, que também recebe sucata como parte da matéria-prima, tendo o teor de ferro elevado pela eliminação de impurezas e grande parte do carbono.

O aço líquido é submetido ao lingotamento contínuo (mais comum atualmente, por questões de produtividade do que a solidificação em lingoteiras) e assim, solidificado, é encaminhado aos processos de conformação mecânica, como laminação (inicialmente a quente e posteriormente a frio).

A laminação nada mais é do que uma conformação mecânica que trabalha na modificação de um metal em diferentes formas, tais como chapas grossas e finas, bobinas, vergalhões, arames, perfilados, barras, placas, lingotes, fios, entre outros. Seu processo se dá a partir da passagem entre dois cilindros que giram em sentidos opostos com velocidade inicial semelhante, objetivando a redução de espessura da chapa ou tira laminada.

Além disso, durante a laminação o material sofre alterações microestruturais. A microestrutura gerada na laminação associada a composição química do aço, que já foi definida anteriormente no processo de refino do aço, determina as propriedades mecânicas do material

Na laminação a quente o material é laminado em temperaturas altas acima da temperatura de recristalização do material, a laminação a frio ocorre em temperatura ambiente. O processo de laminação a frio é ideal para a obter materiais com espessuras menores e com uma maior precisão dimensional e acabamento superficial para peças expostas.

E é importante ressaltar que em ambos os processos as placas estão sujeitas a defeitos.

Alguns dos principais defeitos são:

  • Defeitos de laminação Superficial
    • Gotas frias
    • Fendilhamento
    • Vazios
  • Defeitos de laminação Estrutural
    • Ondulação lateral
    • Trincas
    • Dobras

Entre outros, mas você pode aprender facilmente em nossa página a  como combater os defeitos da laminação e poder contar com um produto acabado 100% satisfatório.

Além, disso é importante ressaltar que o Comitê Brasileiro de Siderurgia publicou Normas e procedimentos pertinentes ao setor, com o intuito de regularizar a encomenda, fabricação e fornecimentos do aço laminado a frio e a quente.

Essas normas foram elaboradas através de uma parceria entre o próprio Comitê (ABNT/CB), os Órgãos de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e as Comissões de Estudo (CE). Esta última é responsável pela elaboração técnica das Normas.

E conhecer tais especificações, auxilia na compra de um material mais adequado às suas necessidades, bem como, atesta a garantia de conformação do produtor sobre as propriedades mecânicas da peça.

Em outras palavras, é mais tranquilidade para você. Afinal, você sabe exatamente o que está comprando e tem pleno conhecimento que o material pode atender todas as especificações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Por isso não deixe de acessar nossa página e  conhecer as normas NBR 5906, NBR 5915 e NBR 6656 e as especificações de cada uma para que na hora de comprar bobinas ou chapas de aço você tenha mais segurança.

A URIFÉR, cada vez mais, se mantém constantemente de olhos abertos para atender a todas as Normas e Especificações do segmento para melhor atender às suas necessidades.

Podemos te ajudar com fornecimento ágil de aço com alto padrão de qualidade e que obedecem aos requisitos técnicos fundamentais.

Fale com um dos nossos consultores sobre cotações de aço e mais informações hoje mesmo através do nosso telefone:

(11) 2273-1985  

Ou, solicite um orçamento diretamente pela nossa página. Ficaremos muito felizes em atendê-lo e ajudar a solucionar as suas dúvidas.

ENTENDA SOBRE ALGUNS TIPOS DE AÇO.

Os tipos de aço podem ser divididos quanto à sua composição, à aplicação e às suas geometrias.

Sendo assim, conheça um pouco agora das classificações dos que se diferem pela composição:

Válido lembrar que todo aço contém carbono, porém quando é necessário que o produto atinja outras propriedades mecânicas que o aço carbono comum não atinge, os elementos de liga (cromo, níquel, cobre, entre outros) são adicionados à composição química.

  • Aço Carbono

São chamados de aço carbono todos os produtos derivados apenas da junção do ferro com o carbono sem quantidades significativas de outros na composição. Esse tipo é amplamente utilizado em diversas aplicações.

  • Aço Liga

Já os aços liga contêm, além das ligações entre ferro e carbono, outros elementos em proporções significativas que podem alterar as propriedades químicas ou mecânicas do material, para aumentar a dureza e a resistência mecânica ou química do aço ou para conferir-lhe outras propriedades que sejam interessantes para sua aplicação.

Agora vamos para algumas das classificações mais comuns quanto à aplicação:

  • Aços estruturais

São muito importantes na indústria da construção por terem alta resistência mecânica e suportarem grandes carregamentos. A maior utilização desses tipos de aço no Brasil é nas estruturas de concreto armado.

  • Aços para molas

Os aços utilizados para fabricação de molas têm elevado limite elástico, ou seja, suportam forças e tensões sem que sua deformação seja permanente.

  • Aços para fundição (ferro fundido)

É o material utilizado para produção de peças em aço fundido.

  • Aços para construção mecânica

Esse tipo de aço é usado para construção mecânica, ou seja, são usados para fabricar peças forjadas, rolamentos, eixos, engrenagens, entre outros.

Já as classificações dos tipos de aço quanto às suas geometrias dependem do processamento que o produto recebeu na usina siderúrgica e se dividem em três…

  • Semiacabados

Uma das últimas etapas da produção do aço antes do acabamento é chamada de lingotamento, na qual o aço líquido é distribuído para moldes, dentro dos quais ele se solidifica. No lingotamento, são produzidos os chamados produtos semiacabados, que podem ser blocos, tarugos ou placas.

  • Produtos longos

Os produtos longos podem ser obtidos na laminação. No entanto, sua característica principal é que o comprimento é muito superior à sua largura e à sua altura. Normalmente, são vendidos na forma de barras chatas, quadradas ou redondas, na forma de fios, tubos, vergalhões, perfis e cantoneiras.

  • Produtos planos

Os produtos planos também passam pelo processo de laminação, e o resultado final do processo é uma placa final que pode vir a se tornar uma chapa ou bobina de aço. As chapas e bobinas podem ser feitas de aços carbono puros ou revestidos — pintados, zincados, galvanizados etc.

Alguns dos principais produtos planos são:

  • bobina laminado a frio ou quente;
  • chapa fina quente ou fria;
  • bobina e chapa galvanizada;
  • bobina pré-pintada;
  • bobina e chapa de aço inox
  • bobina e chapa galvalume

Agora que você viu quais as classificações do aço de acordo com vários fatores, veja quais os aços mais produzidos nas indústrias. e suas aplicações.

  • Aços laminados a quente e a frio

As chapas de aço podem ser laminadas a quente ou a frio. Quando é feita a quente, as chapas são fabricadas em temperaturas altas superiores a 900°C, e o resultado são bobinas laminadas a quente.

No caso das chapas laminadas a frio, a temperatura de produção é abaixo de 100°C. Estas são mais maleáveis, mas nem por isso perdem no quesito resistência e podem ter acabamento diferenciado.

  • Aço Inox

Os aços inoxidáveis, ou simplesmente aço inox, é a produção do aço com adição de Cromo e Níquel.

  • Aço Galvalume

O aço galvalume é um tipo de aço liga composto por zinco, silício e alumínio.

  • Aço Galvanizado

O aço galvanizado é o material que passa pelo processo de galvanização que faz com o que o material atinja resistências maiores.

A galvanização consiste em passar o aço por um processo de zincagem, no qual existem dois processos de zincagem diferentes: a imersão e a eletrolítica.

Pois, alguns dos benefícios que a zincagem traz são:

  • Resistência à corrosão;
  • Aderência à pintura;
  • Soldagem mais fácil;

Existem várias diferenças entre esses dois processos de galvanização que são importantes para determinar qual desses processos é o melhor de acordo com o resultado pretendido.

A Urifér, atua com laminados a quente e a frio, zincados e outros produtos, há mais de 40 anos no mercado, prezando sempre o suporte ao cliente, pela qualidade e agilidade com que cada chapa e peça de aço são entregues.

Possuímos certificações, como o selo ISO 9001 de qualidade,  e também políticas de qualidade que asseguram a satisfação de nossos clientes com a melhoria contínua do sistema da gestão da qualidade e dos padrões de fornecimento dos produtos e serviços em conformidade com os requisitos especificados.     

Portanto, se você precisa otimizar seu processo de comprar aço com um fornecimento ágil e eficiente para o abastecimento de aços planos, independente da quantidade e das especificações, e ainda obedecendo aos requisitos técnicos fundamentais.

Fale com um dos nossos consultores sobre cotações de aço e mais informações hoje mesmo através do nosso telefone:

(11) 2273-1985

Ou, solicite um orçamento diretamente pela nossa página. Ficaremos muito felizes em atendê-lo e ajudar a solucionar as suas dúvidas.

MELHORES PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO DO AÇO

Entre os tipos de aço que são comumente armazenados temos: as barras, os fios, as telas, as chapas, os tubos de aço, entre outras, além das peças que são em aço inoxidável.

Conforme a empresa precisa armazenar cada um desses tipos, será necessário pensar no layout do espaço para comportar um bom número de matéria-prima. Esse arranjo deve garantir a durabilidade de cada peça, é claro.

Além de também ter certos cuidados na hora do manuseio para garantir que o aço desempenhe corretamente suas funções e não cause danos à sua aplicação.

Por isso, é preciso que ele seja manuseado e armazenado corretamente, caso contrário ele pode sofrer corrosão, danos visuais e até mesmo levar a problemas estruturais ao produto final.

Durante o manuseio do aço independentemente do seu formato, sejam bobinas, rolos ou fardos de chapas e blanques, deve se realizar com luvas para evitar o contato direto com o aço a fim de eliminar a possibilidade de oxidação que podem ocorrer por esse contato.

E para garantir que o meio de transporte (empilhadeiras, pontes rolantes, etc.) seja seguro e garanta a qualidade superficial e estrutural do aço, nunca devem estar em contato direto com o produto, seja por meio de garfos de empilhadeiras ou cabos de aço de pontes rolantes, evitando assim possíveis danos ao produto.

Da mesma forma, para garantir um armazenamento adequado do aço, independente do formato, seja em chapas, tiras, blanques, bobinas, rolos, etc., não devem ser armazenados em contato direto com o solo e sempre em locais cobertos, para proteger o aço de intempéries.

Caso seja necessário estocar temporariamente em locais abertos, deve-se posicionar sobre britas, pallets ou caibros de madeira e cobri-las com lona. O mesmo vale para o transporte externo, onde o aço deve estar sempre lonado e protegido ainda que no momento da saída com o material, o clima esteja favorável (sem chuva).

Portanto, deve-se utilizar a estocagem correta visando evitar danos e corrosão. O armazenamento deve ser feito em estantes próprias ou em pallets, evitando o contato com o solo e com outros metais. Desse modo ao realizar o correto armazenamento de aço você diminui as suas chances de ter prejuízos com a perda desta matéria-prima.

SAIBA MAIS SOBRE COMO É FEITA A DISTRIBUIÇÃO DO AÇO NO BRASIL E A SUA IMPORTÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS

O parque industrial da siderurgia nacional é composto por 30 usinas, administradas por 11 grupos empresariais que possuem juntas uma capacidade instalada de 50,4 milhões de toneladas por ano. O Brasil é o 11º exportador de aço mundial, e cerca de 30% do consumo interno de aços planos se dá pelos clientes de menor porte, atendidos por meio dos distribuidores de aço.

O processo de distribuição de aços planos começa com as grandes empresas distribuidoras solicitando suas programações de bobinas em alta tonelagem para as Usinas.

Atualmente temos 4 principais grandes usinas produtoras de aços planos no Brasil: CSN, USIMINAS, ARCELORMITTAL E GERGAU. Muito do abastecimento de aços planos do País vêm dessas quatro usinas.

Após os grandes distribuidores receberem as bobinas de aço das Usinas, estes são responsáveis por distribuí-las em quantidades menores para os pequenos e médios distribuidores que costumam processar essas bobinas em chapas, rolos ou tiras para que estas sejam repassadas aos clientes finais como a Indústria Automotiva, Construção Civil, Máquinas e Equipamentos, Linha Branca, Linha Amarela, bens de consumo entre outros.

Ajudando dessa forma no desenvolvimento do país, pois o aço que sai dessas indústrias serve também para montagem de grandes estruturas como hidrelétricas que geram e transmitem energia, além de servir para construção de máquinas fundamentais para a agricultura, carros, motos e muito mais.

No transporte o aço é usado na produção de veículos, desde uma bicicleta até uma sofisticada nave espacial, passando por trens, navios, ônibus e carros.

Dessa forma, os produtos produzidos por essas indústrias chegam à você para fazer parte de sua vida através de utensílios domésticos (panelas, talheres), computadores, produtos eletroeletrônicos e instrumentos hospitalares.

E para evitar que a sua empresa possa ter grandes problemas com a qualidade do aço, as especificações, as normas pré-estabelecidas para as peças de aço, e até mesmo para evitar atrasos na entrega do material é muito importante saber fazer as melhores escolhas e definir com atenção quem serão os seus fornecedores de aços: os seus parceiros.

A IMPORTÂNCIA DE FAZER PARCERIAS COM BONS FORNECEDORES DE AÇOS

Na posição de parceiro, o fornecedor lhe garantirá uma atenção especial, lhe atenderá em meio à crises, necessidades de última hora e entre outros fatores. Você poderá contar com a outra empresa e dificilmente ficará a deriva quando estiver precisando de algo.

Ter parcerias estratégicas com os seus fornecedores é o meio mais simples de potencializar os seus resultados. Além de economizar tempo com pesquisas e procuras, uma vez feita a parceria, é possível ir mais longe impactando em todas as partes do negócio, seja devido a agilidade da reposição das matérias-primas, da qualidade ou da garantia, por exemplo.

Forme parcerias que durarão graças ao histórico de responsabilidade do fornecedor.

Portanto, saber os problemas causados por fornecedores de aços ruins e como evitá-los será essencial para lhe ajudar a tomar os cuidados necessários e ter melhores resultados no dia a dia da indústria e aumentar as suas chances de sair na frente dos seus concorrentes dispondo das melhores e mais confiáveis parcerias.

E se você precisa de um fornecedor para sua empresa que seja um parceiro estratégico, que entenda de suas necessidades e especificidade para aumentar ainda mais os seus resultados e otimizar seu processo na hora de comprar aços planos diminuindo seus riscos e possíveis prejuízos.

Tenho um convite especial para lhe fazer.

Conheça nossa equipe comercial, eles estão completamente treinados para oferecer soluções inteligentes e eficientes para os desafios do seu dia-a-dia e lhe dar toda a assistência, acompanhamento e suporte contribuindo para que nossos parceiros comerciais recebam produtos da mais alta qualidade e especificidade dentro dos prazos estabelecidos.

Deixa eu te mostrar como a Urifér vem ajudando vários parceiros a  diminuir seus custos de produção e melhorar ainda mais as margens de lucro.

Saiba mais como podemos te ajudar através de uma parceria vantajosa e confiável.

A Urifér, atua com laminados a quente e a frio, zincados e outros produtos, há mais de 40 anos no mercado, prezando sempre o suporte ao cliente, pela qualidade e agilidade com que cada chapa e peça de aço são entregues.

Contamos com uma área industrial sólida que permite fornecer aços nas mais diversas especificações com cortes transversais e rotativos provenientes das principais usinas siderúrgicas do país.

Possuímos certificações, como o selo ISO 9001 de qualidade,  e também políticas de qualidade que asseguramos a satisfação de nossos clientes com a melhoria contínua do sistema da gestão da qualidade e dos padrões de fornecimento dos produtos e serviços em conformidade com os requisitos especificados.

Além de oferecermos:

  • Aços estruturais de boa conformabilidade e soldabilidade.
  • Aços para estampagem.
  • Chapas, tiras, rolos e blanks.

Ainda temos diversos serviços para atender às suas necessidades:

  • Corte rotativo que processa espessuras de 0,45 até 6,00 mm e com até 1.300 mm de largura;
  • Corte transversal – por guilhotinas e blanqueadeiras – que podem processar diferentes tamanhos de tiras e blanks com até 9,5 mm de espessura;
  • Desbobinamento entre 0,40 até 9,5 mm de espessura, com larguras de até 1.200 mm e comprimentos que variam entre 1.000, 2.000 e 3.000 mm;
  • Fabricação de ferro chato e com cantos arredondados que processa espessuras de 2,00 a 9,5 mm em diferentes larguras.
  • Fabricação de rolos com cantos arredondados até 3,00mm de espessura e 100mm de largura.

Portanto, independente de qual for a necessidade real do seu negócio, tratando-se de aço, com certeza nós poderemos te oferecer as melhores soluções inteligentes e eficientes para os desafios do seu dia a dia.

Entre em contato agora mesmo com a nossa equipe comercial e veja como podemos te ajudar a resolver os seus problemas de produção!

Clique aqui e Peça a sua cotação

Diga o que sua empresa precisa, informe as dimensões necessárias e pronto: A Urifér está pronta para te ajudar!