Sua empresa é independente de você? Veja como ter um negócio autogerenciável

autogerenciamento

A criatividade e inovação são essenciais para qualquer empreendimento. No entanto, quando o dono fica preso na operação do negócio, dificilmente uma empresa consegue se destacar no mercado.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo IBGE, 60% das empresas encerram suas atividades antes mesmo de chegar ao quinto ano de vida. E a principal causa para essa mortalidade é a falta de planejamento do negócio.

Quando o dono da empresa perde tempo demasiadamente na operação do negócio ele não consegue ter tempo para focar nas questões estratégicas. Além, é claro, de aumentar o seu nível de estresse.

Pensando nisso, separamos neste artigo um pouco sobre o conceito de negócio autogerenciável, bem como os benefícios que esse modelo pode trazer para sua empresa.

O que é o autogerenciamento?

O princípio do autogerenciamento consiste em “tirar” o dono do negócio dos processos operacionais da empresa. Desse modo, o mesmo terá mais tempo para focar nas ações estratégicas necessárias para o crescimento do empreendimento.

Uma empresa autogerenciável é capaz de lidar com situações distintas no dia a dia sem que para isso o proprietário tenha que estar presente. Desse modo, os funcionários exercem papel de liderança, resolvendo os mais variados problemas cotidianos que possam aparecer.

Realmente pode parecer um pouco complicado atingir esse nível de excelência. Contudo, implementando algumas mudanças é bem possível criar o autogerenciamento dentro da sua empresa.

Veja algumas dicas de como tornar sua empresa mais independente de você!

Desenhe todo o processo da sua empresa

O primeiro passo para o dono começar a sair da operação é fazer um desenho dos processos da empresa, assim como montar o organograma do negócio.

É importante neste momento conseguir colocar no papel todas as funções necessárias que o negócio precisa. Para facilitar vamos tomar como exemplo uma indústria. Primeiramente ela precisa vender o serviço ou produto.

Então nesse caso há o processo do orçamento, visita ao cliente e venda. Após isso há a compra da matéria-prima, na qual ocorre o processo de cotação, análise e fechamento do pedido.

Depois há o processo de recebimento da mercadoria, conferência e estocagem. Posteriormente há o processo de produção do produto. Finalmente o produto sai da linha de produção e vai para o estoque acabado.

Nessa etapa há o processo de cotação de frete, emissão de nota fiscal e envio da mercadoria para o cliente. Após o recebimento é preciso fazer a emissão do boleto de cobrança, e então acompanhar o recebimento.

Note que são vários os processos necessários dentro do negócio. Conseguindo enxergá-los de maneira sistêmica é possível delegar funções, criando assim líderes capazes de fazer cada uma dessas etapas.

Invista constantemente em treinamento da equipe

Após realizar o desenho dos processos e definir quais colaboradores ficarão responsáveis por cada etapa, basta treiná-los para isso.

É importante nesse momento despertar o senso de dono nos colaboradores. Mostrar a eles a importância de realizarem o trabalho com eficiência. Enaltecendo que um erro pode gerar um grande prejuízo para a empresa.

Com o tempo, os colaboradores começarão a ficar mais afiados no trabalho. E a participação do dono vai ficando cada vez menor em cada etapa do processo. Isso é fundamental para o autogerenciamento do negócio.

Desenvolva métricas e indicadores analíticos

Após conseguir se distanciar da operação o dono deverá criar algumas métricas e indicadores de cada etapa do processo. Como exemplo, quantos dias demora a compra da matéria-prima, quantos dias o produto acabado fica estocado, qual o volume diário de produção, prazo médio de recebimento, inadimplência, entre outros.

Com a criação desses indicadores é possível cobrar os responsáveis por cada etapa de forma mais precisa e concisa. E com isso, pensar em estratégias para melhorar cada uma das etapas do processo.

Quanto mais indicadores a empresa conseguir criar, melhor. Pois os indicadores podem apontar gargalos produtivos, ou até mesmo profissionais que não estão desempenhando corretamente a sua função.

Assim, com o tempo a empresa consegue ter mais competitividade no mercado. Os desperdícios vão sendo eliminados, e a produção vai aumentando sem que para isso o dono precise estar presente.

Foque sempre no planejamento das ações

Com tempo mais livre, o dono poderá focar no planejamento das ações. Desse modo, deverá convocar reuniões constantemente com os colaboradores responsáveis por cada etapa do processo.

Nesse ponto, com indicadores e métricas bem definidas, o dono poderá criar um planejamento mensal de compra, produção ou até mesmo de investimento dentro da empresa. E quando há mais planejamento, há também menos chances de errar.

Assim sendo, a empresa se tornará cada vez mais competitiva dentro do seu segmento. E o dono do negócio terá muito mais satisfação em ir ao trabalho, além de tempo para pensar em ações de criatividade e inovação. Pois o seu empreendimento estará completamente alinhado.

Além disso, ele poderá sair de férias quando bem entender. Sem que, portanto, precise se planejar com quase seis meses de antecedência e ainda assim passar todas as férias pensando no negócio.

O autogerenciamento é o futuro das empresas

Conforme vimos, a maioria das pequenas e médias empresas no Brasil não consegue chegar ao quinto ano de vida. E um dos principais fatores que colabora para isso é a falta de planejamento do negócio.

Pois quando o dono da empresa deixa de lado as questões estratégicas para se dedicar à operação da organização, está simplesmente deixando de pensar no futuro. Está deixando de criar e inovar, sendo que a criatividade e inovação são essenciais para se manter no mercado.

Por essa razão, o conceito de autogerenciamento vem ganhando cada vez mais espaço na atualidade. Afinal, uma empresa que se autogerencia libera o dono para criar novas estratégias, novos produtos, desbravar novos mercados e com isso melhorar constantemente o negócio.

Nesse sentido, aplicar o autogerenciamento é muito mais do que um diferencial competitivo. É uma necessidade que as empresas precisam se atentar se quiserem sobreviver dentro do segmento em que atuam.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre criatividade e inovação? Gostou de saber sobre o conceito de autogerenciamento? Então dá uma olhadinha nessa promoção de bobinas que separamos para você, temos certeza que você irá gostar ainda mais!

Share:

Deixe uma resposta