Análise da concorrência: Aprenda como fazê-la em sua indústria metalúrgica!

analise-de-concorrencia

Com as oscilações do mercado e forte concorrência cada vez mais as empresas têm buscado por vantagens e diferenciais que garantam sua consolidação no mercado. Na indústria metalúrgica acontece o mesmo e uma boa forma de aperfeiçoar os seus processos é realizando a análise de concorrência —também conhecido como benchmarking.

Você pode achar que analisar a concorrência é copiar os seus processos e produtos adotando-os na gestão da indústria metalúrgica, mas na verdade não é bem assim. A análise de concorrência consiste em avaliar os concorrentes para aprender com eles.

O planejamento é essencial para gerar e administrar novos negócios pelos caminhos mais vantajosos, mas para que isso aconteça são necessárias constantes avaliações de diversos fatores para aprimorar e otimizar processos. Um dessas avaliações é a análise de concorrência.

Quer saber mais sobre a importância do benchmarking no mercado metalúrgico? Continue lendo este artigo e descubra detalhes sobre o assunto.

O que é análise de concorrência?

Benchmarking, como é chamado o processo de análise de concorrência, consiste em analisar produtos, práticas empresariais e serviços de seus concorrentes.

Para as empresas se consolidarem no mercado elas necessitam de boas práticas, boas ideias e muita dedicação às ações tomadas. Mas essas ações não surgem do nada, elas vêm por meio de análises e pesquisas.

Toda organização realiza avaliações e pesquisas que são fundamentais para estabelecer novos rumos e posicionamentos para a empresa e a análise de concorrência é essencial, uma etapa importante, para planejar o cenário comercial.

A análise de concorrência não se baseia em copiar o concorrente, mas sim em analisar todos os seus processos e aprender com eles. Dessa forma, você pode implementar mudanças que torne sua indústria metalúrgica uma grande potência e referência no segmento, fazendo com que ela se consolide cada vez mais no mercado atuante.

Na análise de concorrência é necessário analisar os pontos fortes do concorrente, levando em conta tanto os fatores internos quanto os externos. Por exemplo, os investimentos, a mão de obra, a qualidade dos materiais e máquinas utilizadas podem ser considerados como fatores internos.

Já os fatores externos são aqueles que independem das ações do empreendedor como, por exemplo, a demanda dos clientes ou o cenário econômico.

As análises realizadas nesses aspectos farão com que você verifique quais os erros e acertos de seu concorrente, tomando-os como base para as suas próximas ações na indústria.

Qual a importância do benchmarking no setor metalúrgico?

A análise de concorrência é fator de extrema importância principalmente na fase de abertura do negócio e nos momentos em que a indústria metalúrgica resolver testar novas estratégias ou expandir para novos horizontes e mercados.

Na fase inicial você consegue analisar como as outras indústrias, que disputam espaço no mesmo segmento que você, se comportam e quais são os seus principais erros e

acertos. Dessa forma, você saberá melhor como e quais produtos/serviços deve oferecer e qual maneira será mais eficiente para divulgá-los ao seu público.

Entretanto, o benchmarking é importante também sempre que o negócio desejar realizar uma nova ação. Seja adotando uma estratégia diferente ou principalmente ao lançar um novo produto ou serviço.

Dessa maneira você consegue analisar se algum de seus concorrentes já realizou aquela ação, se obteve sucesso, como a fez, quais foram os pontos que deram certo e quais não deram e o que você não adotaria de jeito nenhum em seu negócio.

Por isso, conforme citado, a análise de concorrência não serve para que você copie as ações adotadas pelo seu concorrente e sim para que você as tome como base — ou não — para as próximas ações que serão realizadas na indústria metalúrgica.

Segundo uma Análise Comparativa dos Fatores de Inovação entre os Setores Metalúrgico e Têxtil realizado pela Revista de Administração IMED, o setor metalúrgico hoje possui maior percentual de inovação para o mercado. Enquanto o outro segmento analisado lançou produtos que foram considerados como imitação da concorrência.

Essa análise serve para reforçar a ideia de que pesquisar sobre os seus concorrentes pode ajudá-lo a inovar em seus processos, produtos e práticas empresariais além de ajudá-lo ainda a evitar cometer os mesmos erros que eles.

Passo a passo para ficar de olho nos seus concorrentes

Já falamos muito sobre como a análise de concorrência é necessária dentro das empresas, não é mesmo? Agora você verá quatro passos fundamentais para colocá-la em prática no dia a dia do seu empreendimento metalúrgico:

1.   Identificar quem são os concorrentes

O primeiro passo consiste em identificar quem são os seus concorrentes. Caso a sua empresa esteja começando agora você já deverá pesquisar sobre o segmento para identificar quem são os seus concorrentes. Caso ela já esteja inserida no mercado, você com certeza já saberá quem são eles. Selecione três ou quatro concorrentes.

Depois disso, você pode utilizar a internet para pesquisar sobre os seus concorrentes, muitos deles já possuem presença nas mídias digitais, então procure por sites ou páginas nas redes sociais. Usar o Google também é uma ferramenta que pode ajudá-lo a identificar os concorrentes que estão no entorno de seu negócio.

2.   Conheça os concorrentes a fundo

Agora que você já identificou quem são os seus concorrentes e buscou brevemente por ele nas mídias digitais, você deve adotar estratégias para saber mais sobre seus processos e produtos.

Isso inclui desde informações básicas como nome da empresa, localização e preços, até as informações mais complexas e particulares, como seu quadro de funcionários, seus processos internos e externos, divulgação e assim por diante.

Uma das estratégias utilizadas pelas empresas é a do cliente oculto. Nessa prática você coloca um suposto consumidor para visitar o seu concorrente a fim de obter informações mais precisas e reais sobre ele.

Você também pode buscar informações mais aprofundadas pelo site do concorrente, mídias sociais e assim por diante, mas isso depende do que é divulgado por ele nesses canais. De repente, você precisará de mais informações do que as encontradas ali. Você também pode tentar obter informações por meio de jornais, revistas, etc.

Por fim, você pode realizar pesquisas com os consumidores do produto/serviço de seu concorrente. Essas pesquisas podem ser realizadas por meio de e-mails ou redes sociais. O intuito é entender o porquê as pessoas compram com aquela empresa, quais são os benefícios, o que mais gostam e o que acham que poderia ser melhorado.

3.   Analise os resultados e compare com os seus

Depois que você descobriu quem são os seus concorrentes e os estudou, agora você deve aprender com eles e definir o posicionamento da sua empresa frente ao mercado e a tudo o que foi observado.

Você deve verificar quais são os pontos fortes e fracos que identificou e analisar de que forma eles podem beneficiá-lo em sua empresa comparando com sua realidade.

Os pontos fortes podem ser exemplo para colocar em prática, mas sem copiar! Já os pontos fracos são exemplos para práticas que a sua empresa não deve adotar.

Viu como a análise de concorrência é importante tanto para quem está começando um negócio quanto para aqueles que desejam adotar novas estratégias?

O seu concorrente não pode ser visto somente como um rival, ele pode servir como um espelho para que você aprimore os processos internos de sua empresa.

Portanto, analise-os e aprenda com eles! Nada melhor do que saber o que fazer ou o que não fazer com alguém que está no mesmo segmento que você, não é mesmo?

Se você gostou desse texto sobre benchmarking aproveite para visitar e assinar a nossa newsletter. Desta forma você conseguirá receber mais informações e novidades diretamente na sua caixa de entrada!

Share:

Deixe uma resposta