5 coisas que você não deve fazer na avaliação de fornecedores

Avaliação Fornecedores

Seja para pequenas empresas ou grandes indústrias, a qualidade da matéria-prima, assim como a qualificação do fornecedor, faz toda a diferença na satisfação do cliente final e na sobrevivência e sucesso do negócio. Portanto, é muito importante fazer a correta avaliação de fornecedores para todas as etapas da sua produção, até mesmo para algo que seja corriqueiro, como a compra de aço.

Mesmo quem já trabalha neste ramo há bastante tempo e conhece muitos fornecedores de aço, ainda pode cometer falhas na hora da avaliação do fornecedor e, com isso, acabar não tomando a melhor decisão para o negócio. A principio, uma má escolha pode não representar um risco tão grande, mas as consequências vêm a médio prazo, desde pagar mais caro pela matéria-prima até uma interrupção na sua linha de produção.

Logo, para evitar que isso aconteça, o ideal é apostar em um processo de avaliação de fornecedores de aço rigoroso, voltado sempre para as necessidades específicas da empresa.

Para ajudá-lo a fazer isso com eficiência, neste post listamos 5 coisas que você não deve fazer na avaliação de fornecedores, seus impactos e como evitá-los. Quer saber mais? Basta continuar a leitura!

1.     Não passar todas as informações necessárias para o orçamento

Sem dúvidas, a primeira coisa que você não deve fazer na avaliação de fornecedores de aço é solicitar um orçamento incorreto ou não padronizado. Em primeiro lugar, você precisa saber detalhadamente tudo o que precisa para poder repassar da maneira correta ao fornecedor.

Se você pedir, por exemplo, a um fornecedor a cotação de uma determinada quantidade, enquanto que para outro você solicita algo diferente, com produtos distintos, então a base de comparação estará errada, entende? Isso porque você deve solicitar um orçamento padronizado para todas as opções de fornecedores que tem.

Da mesma maneira que fazer um orçamento sem o volume real que irá precisar pode significar pagar mais caro no final das contas. Afinal, muitas vezes o fornecedor oferece preços mais em conta para quantidades maiores e, ao solicitar um orçamento inadequado, você pode acabar deixando de aproveitar oportunidades boas.

2.     Considerar apenas o preço

Sabemos que serviços e produtos baratos são tentadores, não é mesmo? No entanto, é necessário considerar que nem sempre o fornecedor mais barato é o melhor e o mais indicado. Da mesma forma que nem sempre o fornecedor mais caro oferece os melhores serviços.

Por isso, em vez de considerar apenas o preço, busque analisar questões relacionadas à qualidade, à flexibilidade e à experiência do fornecedor. Fazer isso vai te dar uma ideia de como será o serviço prestado.

Aliás, aqui vai uma dica: desconfie sempre daquelas ofertas imperdíveis. Isso porque se o produto demonstra ter qualidade e o fornecedor é grande e tem uma boa reputação, um preço muito abaixo do mercado pode ser um sinal de que algo está errado. Isso não se aplica a todos os casos, é claro, mas vale a pena ficar sempre atento!

3.     Desconhecer a qualidade da matéria-prima

Antes de comprar um aparelho, um carro ou mesmo um pedaço de carne, qualquer pessoa observa e analisa minuciosamente a mercadoria para atestar sua qualidade, não é mesmo?

Fazemos isso com diversas coisas do nosso dia a dia, então na hora da avaliação de fornecedores, quando você está comprando um carregamento para a indústria, por exemplo, isso não pode ser diferente. A lógica é simples: se a matéria-prima não é boa, o produto final também não será.

Por isso, o recomendado é que antes de você fechar um pedido, conheça bem a reputação do fornecedor e verifique a procedência do material que ele compra. Caso achar melhor, peça um lote pequeno para “teste” e só feche contratos maiores depois de ter a certeza de que o material realmente valeu a pena.

4.     Não ficar atento às qualificações do fornecedor

É essencial verificar os requisitos legais antes de fechar contrato com um fornecedor, ou seja, identificar nas leis federais, estaduais e municipais quais são os requisitos significativos para evitar impactos à indústria.

Um erro muito cometido até mesmo pelos mais experientes na qualificação de fornecedores é não avaliar a legislação e verificar se todas as normas apontadas estão em vigor e com seu texto devidamente atualizado.

Por exemplo, ao selecionar um tratador de resíduos para a indústria de aço, é necessário verificar se a empresa parceira está apta a realizar o serviço em conformidade com a legislação e com as normas referentes ao tratamento de tais resíduos gerados.

5.     Aceitar a primeira oferta

A melhor forma de encontrar bons fornecedores de aço é avaliando todos os fornecedores e buscando o maior número possível de ofertas, e só tomar a decisão final depois de analisar cada uma. No entanto, o que não faltam são compradores apressados que não querem gastar muito tempo nesse processo.

O problema é que esse é um erro grave, pois com tanta pressa você pode acabar assinando um contrato ruim comparado a outras possibilidades. Portanto, vale mais a pena investir tempo e energia agora para maximizar sua rentabilidade e evitar possíveis prejuízos na sua linha de produção no futuro.

Então, como fazer uma avaliação de fornecedores eficiente?

Depois de ver as 5 coisas que devem ser evitadas durante a avaliação de fornecedores, você deve estar se perguntando como fazer uma avaliação eficiente, não é mesmo?

Para isso, primeiro é necessário ter em mente que escolher os melhores fornecedores é fundamental para o sucesso do negócio. Por isso, ao longo do período de avaliação é necessário considerar a performance do fornecedor, assim como o prazo de entrega. Dessa forma, é possível elaborar um plano de ação para corrigir eventuais problemas.

Ainda, para obter os melhores resultados, é necessário qualificar seus fornecedores. Nesse caso, confira sempre a reputação das empresas parceiras em bases externas de informação, checando sempre a Receita Federal, Sintegra, Bareaus de crédito, entre outras instituições.

Além disso, mantenha os dados dos fornecedores sempre atualizados, isso evitará surpresas desagradáveis no futuro. No mais, também cogite a possibilidade de contar com o auxílio de um software específico de automação para gerenciar seus fornecedores. Com as informações de seus parceiros armazenadas de forma eletrônica, torna-se muito mais fácil administrar informações, contatos e até mesmo fazer pedidos de cotação com governança para a sua empresa.

Evitando erros no processo de avaliação de fornecedores, especialmente os 5 citados ao longo deste post, você garante que a sua empresa seja atendida pelos melhores profissionais do mercado e também preza pela qualidade do serviço que será entregue ao seu cliente final!

Se você gostou deste post, não deixe de conferir agora mesmo a oferta especial de bobinas da Urifér! Faça uma cotação e receba seus produtos em até 48 horas na Grande São Paulo.

Share:

Deixe uma resposta