Conheça o processo de laminação a frio e veja por que escolhê-lo

O processo de laminação a frio é ideal para a produção de chapas, folhas e tiras de aço que, a partir desse processo de fabricação, passam a apresentar:

  • Acabamento superficial brilhante;
  • Superfície Limpa;
  • Excelente tolerância dimensional com uma menor espessura;
  • Microestrutura refinada;
  • Propriedades mecânicas adequadas para os processos de estampagem, dobramento, calandragem, furação, entre outras.

A obtenção dos materiais laminados a frio ocorre a partir das Bobinas laminadas, sempre a quente, que são decapadas e sofrem uma expressiva redução de espessura a partir dos Laminadores de Tiras a Frio.

Neste processo, vale destacar que o aço é severamente encruado resgatando assim a sua ductilidade nas etapas subsequentes de recozimento, sempre considerando os requisitos e as propriedades mecânicas do aço bem como cada uma de suas características superficiais.

Interessado em saber mais sobre o processo de laminação a frio? Quer conhecer o passo a passo que resulta este, que é um dos tipos de aço mais empregados em setores como, por exemplo, a construção civil e a indústria automotiva?

Veja tudo isso neste artigo e conheça também algumas vantagens e desvantagens desse processo!

Laminação a frio: O que é isso afinal?

A laminação a frio é uma das possibilidades de processo na hora de se trabalhar o aço e obter produtos finais que podem ser utilizados em diferentes segmentos.

Resumidamente falando, o processo de laminação a frio é aplicado principalmente em operações finais que visam, portanto, o acabamento brilhante de chapas e outras peças que são produtos finais estruturados a partir do aço.

Vale citar ainda que o laminado a frio é muito utilizado. Cerca de 27% do uso do aço na indústria e nos demais setores, usa deste processo para empregar os laminados a seus respectivos fins.

Como é feito o processo de laminação a frio?

O processo de laminação a frio tem como objetivo diminuir a espessura das chapas de aço.

Como já citado, o processo é realizado após a laminação a quente sendo que as chapas passam, nesta fase, a ser manuseadas a uma temperatura mais baixa.

Após a laminação a frio a bobina é submetida ao tratamento térmico de recozimento. Este, por sua vez, promove a recristalização do material elevando a ductilidade do material, conforme especificado pelo cliente.

Vale destacar ainda que existem determinados tipos de aços que apresentam um limite de escoamento descontínuo. Nestes, a prática mais comum consiste na redução final do aço recozido, processo que recebe o nome de encruamento superficial.

Após este processo o material apresenta propriedades mecânicas homogêneas em toda a bobina e um acabamento superficial brilhante, livre de oxidação e imperfeições.

Outro fator importante sobre o processo de laminação a frio é que ele utiliza de rolos para comprimir o aço fazendo com que as folhas, chapas e tiras diminuam sua espessura e estiquem.

Quanto aos laminadores, existem vários tipos também para o processo de laminação a frio. O mais comumente utilizado é no formato duo. Com dois cilindros compressores que giram em sentido oposto e com velocidade periférica igual. O maquinário trabalha incansavelmente para diminuição da espessura do produto final.

As peças finalizadas dos laminados a frio podem ser fornecidas com bordas naturais de laminação ou aparadas. Sobre o acabamento desses produtos do aço, vale ressaltar que pode ser tanto superficial áspero, quanto brilhante ou fosco.

Em alguns casos opta-se por laminados mais oleosos a fim de uma maior proteção contra a oxidação comum graças a exposição do aço em seus diferentes fins.

Principais resultados do processo de laminação a frio

Os produtos acabados do processo de laminação a frio possuem propriedades de conformação diferenciada, além de excelentes fatores de superfície, de maleabilidade e resistência que tornam tais chapas atrativas para diferentes finalidades.

Uma das grandes atrações do uso do laminado a frio é o melhor acabamento e sua ampla gama de aplicações a diferentes segmentos.

A exposição do laminado a frio ao clima também é um dos fatores determinantes na opção por tal procedimento. A durabilidade dos produtos finais é alta e o processo mais em conta quando comparado à laminação a quente.

Como resultado do processo de laminação a frio obtém-se chapas que tinham, na entrada, de 1,5 a 5 mm de espessura e que ao término, possuem algo em torno de 0,3 a 3 mm conforme cada projeto e necessidade.

Famílias e aplicações de produtos laminados a frio

  • Aços para Estampagem: Este tipo de aço possui uma alta estampabilidade permitindo assim, espessuras menores e bastante eficientes, ideais para diminuir o peso total das estruturas a que são comumente aplicados, muito mais fáceis de trabalhar do que aços mais convencionais. Exemplos de Aplicação: Geralmente os aços para estampagem são aplicados acarrinho de mão, filtros e suportes automotivos.
  • Aços Bake Hardening: A perfeita combinação entre conformabilidade e resistência mecânica. Esse tipo de aço é mais endurecível e passa por processos de envelhecimento conforme a cura da pintura, etapa que propicia a redução tanto do peso quanto da espessura da matéria, sem qualquer prejuízo a sua resistência ou a formação de mossas (dent resistance). Seu baixo limite inicial de escoamento também é um destaque ao longo deste procedimento! Conforme as etapas são passadas, este valor de escoamento aumenta gradativamente melhorando, assim, a resistência mecânica geral da peça de aço. Exemplo de Aplicação:O aço Bake Hardening é facilmente aplicado a portas, capôs de veículos e tetos.

 

  • Aços Estruturais: Usualmente de alta resistência e baixo carbono, os aços estruturais possuem características determinantes para o seu uso como a soldabilidade, a conformabilidade e a boa tenacidade. Seu uso mais comum é direcionado a aplicações que necessitam de estampagem ou dobramento para findar o processo. Exemplos de Aplicação: O uso dos aços estruturaisconformados pode ser visto em cantoneiras ou chapas e dentro do setor automobilístico é destaque em peças como, por exemplo, travessas e suportes.
  • Aços para Esmaltagem Vítrea: Peças de aço destinadas a receber um tipo de revestimento inorgânico após a sua conformação que garante produtos de alta resistência até mesmo em ambientes e situações de temperaturas mais elevadas, com previsão e estrutura para ataques químicos e choques térmicos além de abrasão. É ideal para garantir um excelente efeito estético em peças de uso doméstico como geladeiras, fogões, máquinas de lavar roupa e aquecedores. Também são utilizados na indústria química e frequentemente aplicados como componentes na indústria. Na constituição de peças de motores e painéis arquitetônicos, entre outras aplicações, é reconhecidamente indispensável para garantir a qualidade e a durabilidade da peça. O aço para esmaltagem vítrea da Urifér ainda se destaca graças ao seu baixo nível de difusão de hidrogênio, características que evita que a peça escame. Exemplos de Aplicação:Inúmeros produtos como eletrodomésticos e peças do setor automotivo.
  • Aços para Fins Elétricos: Grãos não orientados que oferecem diversas propriedades magnéticas que são otimizadas a partir da etapa de tratamento térmico, que permite uma significativa melhora do tempo de vida útil da peça de aço enquanto minimiza seu consumo de energia. Exemplos de Aplicação:Este tipo de aço pode ser usado tanto em motores de pequeno e médio porte, dentro da indústria automobilística, quanto em núcleos distintos de compressores herméticos como, por exemplo, em geladeiras e ar-condicionado.
  • Qualidade Comercial: Por fim, este é um tipo de aço com garantia de composição química e alto controle de toda a faixa de dureza do material. Exemplos de Aplicação:Podem ser usados em estampados em geral além de baldes e tampas.

Vantagens e desvantagens da laminação

De modo geral, há que se destacar que o processo de laminação por si só apresenta algumas vantagens e desvantagens que vale a pena conhecer. Veja a seguir quais são as principais:

Vantagens da laminação:

  • Alta resistência;
  • Excelente tenacidade.
  • Maior produtividade;
  • Mais precisão no controle dimensional;
  • Serve como base para outros procedimentos de trabalho com o aço.

Desvantagens da laminação:

  • Defeitos como retorção que gera deficiência no produto acabado;
  • Ocorrência de gotas que deformam a superfície do material;
  • Podem surgir vazios no meio do metal causando enfraquecimento geral da resistência mecânica.

É importante destacar que a partir de um processo produtivo de alta qualidade é possível minimizar boa parte das desvantagens concernentes à laminação. Por isso, procure escolher sempre por um fornecedor confiável, com tempo de história e qualidade assegurada.

Agora que você já conhece mais detalhes sobre o processo de laminação a frio aproveite para solicitar o seu orçamento e tirar outras dúvidas com a Urifér, afinal, tradição e qualidade é a nossa marca e atendemos a sua demanda.

 

Share:

Deixe uma resposta